Poluição secreta

China pede que embaixadas estrangeiras não divulguem índices de poluição
EFE

A China emitiu um comunicado pedindo que as embaixadas e consulados estrangeiros no país asiático deixem de publicar os índices de poluição do ar, já que a divulgação dessas medições “viola as regulações internacionais e as chinesas”, afirmou nesta terça-feira o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Liu Weimin.

“Esperamos que as legações estrangeiras respeitem as regulações chinesas e parem de publicar esse tipo de informação, especialmente, na internet”, assinalou Liu, em uma coletiva de imprensa realizada em decorrência do Dia Mundial do Meio Ambiente.

Embora o porta-voz tenha feito referências à várias embaixadas, mas sem especificar quais, as únicas medições atmosféricas criticadas pelo Governo comunista até o momento tinham sido direcionadas à Embaixada dos EUA em Pequim, que não costuma seguir a versão oficial e também pode ser consultada através do Twitter (BeijingAir).

Os dados da poluição do ar divulgados diariamente pela legação americana em Pequim, uma das capitais com um dos maiores índices de poluição do mundo, são consultados pelos pequineses e, especialmente, pelos membros da comunidade estrangeira.

“Algumas embaixadas e consulados estrangeiros estão monitorando a qualidade do ar e publicando seus resultados, algo que é uma competência do Governo chinês”, declarou o vice-ministro de Proteção do Meio Ambiente, Wu Xiaoqing.

“Esta prática viola a Convenção de Viena sobre relações diplomáticas e relações consulares e, além disso, também não atende as leis e regulações chinesas”, destacou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores.

“Se as embaixadas estrangeiras querem monitorar o ar para seu uso pessoal, para atender seus trabalhadores e diplomatas, não supõe nenhum problema, mas não podem divulgar essa informação para o resto do mundo”, assinalou Liu.

As autoridades chinesas também criticaram o fato das monitorações das embaixadas estrangeiras não oferecer uma informação “séria” e “científica”, já que esse monitoramento, “tecnicamente”, não atende as exigências e padrões internacionais e, por isso, não representa “a situação real do meio ambiente na China”.

A poluição é uma das grandes preocupações da população chinesa, que, por sua vez, chegam a usar máscaras para sair à rua em regiões mais populosas.

No início do ano, o governo chinês anunciou que modernizará seus aparatos técnicos, tido como obsoletos por parte da população, cujos números fornecidos são considerados pouco realistas.

Isso porque, os atuais aparatos não medem as partículas menores que 2,5 mics (conhecidas como PM 2,5), assim como a medição da legação americana.

Organizações internacionais, incluindo as Nações Unidas, consideram Pequim como uma das cidades mais poluídas do mundo por conta, entre outros fatores, da alta dependência do carvão como fonte de energia, tanto local como nacional.

Uma opinião sobre “Poluição secreta”

  1. 我是巴西和我住在巴西,世界是生病了,我們需要改變很多事情沒有結束的世界,我希望政府在改善大家的投資環境…我知道不說話多的中國人,但我希望有人明白我的發言……

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s