Arquivo da categoria ‘Empresas chinesas pelo mundo’

Emprego para quem fala Mandarim ENGENHEIRO DE CONSTRUÇÃO CIVIL

março 10, 2009

Pessoal, mais uma oportunidade de trabalho para quem fala chinês.

ENGENHEIRO DE CONSTRUÇÃO CIVIL
Posto de Orçamentos – Luanda, Angola

Multinacional formada por quadros angolanos, poloneses e brasileiros que atua no mercado de incorporação imobiliária contrata profissional para atuar como Engenheiro de Construção Civil em Postos de Orçamento em Luanda, Angola. O profissional deve ter formação superior em Engenharia Civil. É fundamental que tenha experiência relevante na área de construção civil, desejável na área de orçamentos. Requer-se também familiaridade com negociações com mercados internacionais, especialmente China, e adaptabilidade a outras culturas. Mandarim avançado é imprescindível, além de total disponibilidade para viagens à China para contatos com clientes.

O profissional atuará no Posto de orçamentos em Luanda, dando suporte ao departamento e terá grande exposição ao mercado chinês.

Aos interessados, encaminhar o currículo para clarissarezende@mbaempresarial.com.br ou entrar em contato com Clarissa Rezende pelo 5051-9684.

BenQ Brasil vendida para investidores da Zoomp

maio 21, 2007

A notícia já tem mais de uma semana, mas precisa ser registrada.

O braço de celular da BenQ Brasil foi vendido esta semana para os investidores que compraram a  marca de jeanswear Zoomp e envolve ativos (fábrica, pesquisa e desenvolvimento) e licenciamento da marca.

O grupo taiwanês enfrenta diversos problemas, entre indícios de fraude da diretoria, mas principalmente a incapacidade de levantar os negócios mobile comprados da alemã Siemens levou a empresa a grandes prejuízos.

A reestruturação global da BenQ continua com a venda anunciada hoje dos ativos de fabricação e pesquisa e desenvolvimento de câmeras digitais para a também taiwanesa Ability Enterprise Co.

Os compradores da operação brasileira, Enzo Monzani e Conrado Will, adquiriram a Zoomp no ano passado e estão finalizando a reestruturação da empresa. A idéia é criar uma holding brasileira da moda.

. BenQ enfrenta crise e vende fábrica de celular em Manaus (Valor Econômico)

. BenQ offloads its digital camera manufacturing capability to Ability (Cnet Asia, Em Inglês)

US$ 800 milhões em jogos online em 2006 na China

maio 18, 2007

Segundo a empresa americana de pesquisas IDC, o faturamento do mercado chinês de jogos online atingiu US$ 817,5 milhões em 2006, crescimento de 73,5% em relação a 2005. A estimativa é atingir US$ 1,28 bilhões em 2008.

Um dos destaques da pesquisa é o avanço de jogos produzidos por empresas locais, em detrimento do domínio dos estrangeiros, sobretudo coreanos. Os títulos nacionais atingiram sozinho o volume de US$ 529 milhões no período, sendo os mais populares Fantasy Westward Journey da NetEase (baseado em um conto chinês que abordarei no futuro), com pico de 1,5 milhões de usuários simultâneos (PCUs – peak concurrent users) e o Zhengtu Online, com 860 mil PCUs.


Fantasy Westward Journey

Entre os estrangeiros estão o coreano Audition, com 800 mil PCUs (este título estava previsto para o Brasil), e o blockbuster internacional The World of Warcraft (WoW) da americana Vivendi Universal com 680 mil PCUs.

Ainda segundo a pesquisa da IDC, a população de jogadores pagantes na China foi de 17,03 milhões em 2006 com previsão de atingir 39,46 milhões em 2001.

O mesmo comentário ao post anterior… interessante como empresas que operam em um dos países com maior índice de pirataria em software do mundo encontrou um modelo de negócios sustentável.

. China scores in online game battle (AsiaTimes, em inglês)

Sites mais visitados do mundo

maio 8, 2007

E os sites chineses estão perdendo espaço entre os Global Top 10, agora são apenas 2 entre os 10 mais visitados. Quem caiu foi o portal Sina, para 13o. Segue ranking fresquinho do Alexa.

1. Yahoo (EUA)

2. MSN (EUA)

3. Google (EUA)

4. Youtube (EUA)

5. MySpace (EUA)

6. Windows Live (EUA)

7. Baidu (China)

8. Orkut (EUA)

9. QQ.com (China)

10. Wikipedia (EUA)

Interessante ver como o orkut entrou na lista dos 10 mais, principalmente considerando que nunca foi um grande sucesso nos EUA. O grande crescimento aconteceu entre julho de 2006 e início de 2007. Se a expansão tivesse se mantido, talvez estivesse agora em 5o. ou 6o. Confira nesse link.

Os rumores dos últimos dias sobre aquisição do Yahoo! pela Microsoft colocaria a empresa resultante em 1o. disparado, com 3 das principais propriedades online do mundo.

Analisando o resto da lista, duas curiosidades (especialistas, ajuda por favor, meu foco não é análise de tráfego!!!):

. Google Brasil (28) melhor posicionado do que a Amazon.com (29)

.  UOL (38) melhor posicionado do que a AOL (55)

E como esse é um tema que recebe muita visitação, tentarei publicar esses rankings ao menos uma vez por mês.

14 bilhões de SMSs

fevereiro 20, 2007

Para quem tem pouco contato sobre assuntos relacionados à China, fica a impressão de que o país está numa competição de quem é maior nisso ou aquilo. Realmente, a (mania de) grandeza está por toda a parte, começando pelo tamanho da população. E até por causa desse mar de gente, tudo ganha números superlativos.

Estima-se que nesse período de festas de Ano Novo Chinês, o maior mercado de telefonia celular do mundo em quantidade de assinantes (460 milhões) deverá gerar cerca de 14 bilhões de SMSs. A fonte são as duas operadoras do país, China Mobile e China Unicom. E até o final de 2007, o país deverá atingir a marca de 520 milhões de usuários.

Tenho algumas teorias sobre o assunto, como escrevi em Porque chineses adoram mensagens no celular.

. Rush hour for China’s cellular operators (BusinessWeek, em Inglês)

10 Mais da Tecnologia na China

janeiro 13, 2007

O portal de notícias Sina.com divulgou as top 10 empresas de tecnologia da China eleitadas por voto direto de leitores e júri técnico. E os eleitos foram:

. Alibaba (China/EUA): maior portal de b2b do mundo. Um dos acionistas é o Yahoo!, que entregou o Yahoo! China para gestão e operação pelo próprio Alibaba.

. Google China (EUA): site/operação do Google na China.

. Gome (China – 493.HK): rede de varejo de eletrônicos. Seu fundador já liderou o ranking dos mais ricos na China da revista Fortune.

. Lenovo (China): fabricante de computadores e eletroeletrônicos, adquiriu a divisão de PCs da IBM.

. Hasee (China): rede de varejo de eletroeletrônicos.

. Shanda (China – NasdaqSNDA): operadora e desenvolvedora de games online (MMOGs).

. Tencent (China – 0700.HK): serviço de comunicação instantânea, portal e games. Como mencionado anteriormente no ArquivoChina, o serviço QQ é a maior comunidade de usuários do mundo, com 150 milhões de usuários.

. Tom Online (China – Nasdaq: TOMO, 8282.HK): empresa que atua em diversas áreas de comunicação, com portal e mídia externa. Fechou recentemente acordo com o eBay para criar uma joint-venture que irá gerir e operar o serviço da empresa americana na China.

. Xunlei (China): serviço de compartilhamento, aceleração e download de videos e games. Google comprou recentemente participação na empresa.

. Intel China (EUA): operação da Intel na China.

* Entre parênteses a nacionalidade e o código das empresas com capital aberto. A votação foi feita conjunto com Nanfang Daily, 21st Century Business Herald e ChinaByte.

. 2006 IT Awards in China (Sina, em Mandarim)

Outros links no ArquivoChina:

. QQ maior do que MSN messenger – pra que email se tenho QQ?

. Baidu: o inimigo chinês da Google

. eBay, derrotada, saindo da China

China já é o 2o mercado de veículos

janeiro 13, 2007

A China acaba de passar o Japão como segundo maior mercado de veículos do mundo. Alguns números (vendas):

. China: 7,2 milhões de unidades (automóveis, tratores e ônibus)

. EUA: 16,56 milhões de unidades

. Japão: 5,7 milhões de unidades

. Brasil: 1,928 milhões de unidades

O que mais contribuiu para o aumento das vendas do mercado chinês foram as exportações e obviamente isso assusta as montadoras instaladas no Brasil, já que as vendas para fora do país representam mais de 30% da produção nacional.

Uma diferença fundamental entre os 2 mercados é que na China as montadoras internacionais tiveram que se associar em joint-ventures a empresas nacionais, enquanto que no Brasil as maiores estrangeiras têm presença própria.

. China passa o Japão e é o 2o. mercado de veículos (Folha de São Paulo)

Outras links sobre o assunto:

. Carros chineses no Brasil (ArquivoChina)

Marca global chinesa

janeiro 10, 2007

Já se fala há muito que o próximo grande desafio da China é conseguir gerar marcas globais. Empresas do país têm comprado companhias estrangeiras com marcas fortes, como IBM/PC e Siemens Mobile. Por enquanto, as coisas não estão indo tão bem. A Lenovo ainda está digerindo a divisão de computadores pessoais da IBM e a BenQ já demitiu muitos funcionários e está prestes a se livrar da unidade Siemens BenQ Mobile.

Por outro lado, promissoras marcas chinesas têm despontado em mercados internacionais. No setor de eletroeletrônicos, além da própria Lenovo, uma empresa a ser acompanhada é a Aigo. Com base em Beijing, seu nome significa literalmente patriota (Ai = amar/amor e go = país).

Na CES, uma das principal feiras de eletrônicos do mundo e onde Steve Jobs acaba de mostrar seu iPhone, a Aigo apresentou uma série de produtos que pretende vender no concorrido mercado americano, como MP3 players, moldura de foto digital e o curioso tocador de pulso de música e vídeo abaixo. Talvez ainda fique devendo em termos de design (tem cara de brinquedo), mas olhando para o percurso de empresas como Sony, LG, Samgung, pode-se acreditar que eles ainda chegam lá. A BusinessWeek inclusive publicou uma reportagem sobre o assunto China Design (em Inglês).

dsc00857.jpg

 

Links:

. Fonte da Foto: Dawn Patrol

. Website da Aigo (Em Inglês e Chinês)

. China Design (BusinessWeek, em Inglês)

QQ maior do que MSN messenger – pra que email se tenho QQ?

janeiro 9, 2007

Outro dia, um amigo da família, imigrante recém chegado ao Brasil, pediu que eu ajudasse a instalar o QQ na sua máquina para que pudesse conversar com sua filha que ficou na China. Apesar de nunca ter usado, sei que se trata do mais popular instant messenger naquele país, com um pinguim como mascote. Algumas informações interessantes sobre o serviço:

- É a maior comunidade de usuários online do mundo, com 150 milhões de membros (o 2o. posto pertence ao MSN messenger, na casa dos 100 milhões)

- Muitos dos usuários do QQ tem conta no serviço, mas não tem email

- QQ.com é o 9o. site mais acessado do mundo

Se quiser testar, o QQ tem uma versão em inglês. O único problema é que o cadastro precisa ser feito em chinês.

Links:

. QQ.com (website em Chinês)

. China’s super large virtual communities (One Billion Users, Em Inglês)

. Back from the company offsite…wanna see my trip pictures? It will just take a minute…really, have a seat (One Billion Users, em Inglês)

Outras sobre tecnologia na China:

. 10 sites mais visitados do mundo (3 são chineses)

. China: 132 milhões de internautas

10 sites mais visitados do mundo (3 são chineses)

janeiro 4, 2007

Como muitos dos leitores do ArquivoChina chegam interessados nesse assunto, segue uma atualização fresquinha. A fonte é o Alexa, empresa da Amazon.com que faz levantamento de estatísticas de acesso.

Dos 4 chineses do ranking Top 10 publicado aqui em 02 de Agosto de 2006, caiu fora o NetEase que agora ocupa o 15o. lugar. Entre os de outras nacionalidades, sairam Yahoo! Japão e eBay. Os 3 deram lugar ao MySpace, Orkut e Microsoft Live.

1. Yahoo (EUA) – yahoo.com

2. MSN (EUA) – msn.com

3. Google (EUA) – google.com

4. Baidu (China) – baidu.com (mecanismo de busca)

5. MySpace (EUA) – myspace.com

6. YouTube (EUA) – youtube.com

7. Orkut (EUA) – orkut.com

8. Windows Live (EUA) – live.com

9. QQ (China) – qq.com (instant messenger, mobile, portal e online games)

10. Sina (China) – sina.com (portal, online games e mobile)

Entre os Tops 20, as nacionalidades (ou idiomas) dividem-se em: 12 americanos, 6 chineses, 1 japonês e 1 inglês. Os sites em português melhor colocados são: Google Brasil em 24o., UOL em 27o. e Terra Brasil em 58o.

Links:

. Alexa (Em Inglês)

. 10 sites mais visitados do mundo (4 chineses) (ArquivoChina, Em Português)

Outro post de interesse: iPod/iPhone Made-In-Taiwan/Brasil? (ArquivoChina, Em Português)

FireFox é só o 3o. na China

janeiro 4, 2007

Na China, o posto de vice na guerra dos browsers não é do FireFox, mas de um navegador local, o Maxthon, com 30% de market-share.

Desenvolvido a partir do Internet Explorer da Microsoft, transformou-se em um software independente, apesar de ainda ser totalmente compatível. Conta ainda com uma legião de fãs, que o traduziu para vários idiomas, inclusive Português Brasileiro. Essa é uma das forças com a qual a empresa conta para competir globalmente.

Se você gosta de navegar com várias janelas/abas abertas ao mesmo tempo, vale testar. São 5 megas.

. (Read/WriteWeb, em Inglês)

. Website da Maxthon (Em Português)

O inimigo chinês da Google

outubro 3, 2006

Interessante história de persistência e sucesso do empreendedor-fundador da Baidu, principal concorrente da Google na China, onde detém participação de 57% contra 33% da empresa americana (dados de 2005).

Atualmente a Baidu está avaliada em aproximadamente US$ 2,88 bilhões e já teve entre seus acionistas a própria Google, que investiu US$ 5 milhões no ano passado para levar US$ 60 milhões no IPO da empresa chinesa.

. The Rise of Baidu (That’s Chinese for Google) (New York Times, em Inglês)

Lenovo comprou a IBM/PC e levou uma bomba

setembro 28, 2006

Pode-se dizer que a empresa chinesa de tecnologia Lenovo comprou a divisão de computadores pessoais da IBM por causa da marca, distribuição, market-share, know-how, pessoal, etc etc, e acabou levando uma bomba.

Brincadeiras à parte, principalmente porque envolve a segurança e a saúde de pessoas, estão acontecendo inúmeros casos de explosão de baterias de notebooks e uma das marcas afetas é a ThinkPad que a Lenovo comprou da IBM. Entre as baterias defeituosas estão as da Sony que equipam também computadores Apple e Dell.

. Lenovo confirma caso de explosão em laptop (Info Online)

. Lenovo fará recall de 500 mil notebooks (Info Online)

Meu nome é Bond, James Bond – e dirijo um carro chinês

setembro 1, 2006

A Ford colocou à venda sua divisão Aston Martin, fabricante dos carros dirigidos pelo agente secreto James Bond em seus filmes. A intenção da empresa é gerar capital para cobrir seus crescentes prejuízos. Outras divisões de luxo da montadora americana também estão no mercado – Jaguar e Land Rover.

Ainda não li nada específico, mas, é de se acreditar no interesse de companhias chinesas. Talvez ainda estejam correndo por fora, mas, o crescente mercado automobilístico doméstico (a principal marca de luxo ainda é a combalida Buick da General Motors) e o desejo de expansão internacional das empresas do país fazem das montadoras da China sérias candidatas. Ainda mais por uma marca tão reconhecida e prestigiada como a Aston Martin.

. Ford estuda vender unidade de carros esportivos Aston Martin (Valor Econômico)

China Mobile maior operadora de celular do mundo com 200 milhões de assinantes

agosto 31, 2006

Alguns dias atrás a China Mobile tornou-se a maior operadora de celular do mundo com mais de 200 milhões de assinantes. Com isso supera a antiga líder, Vodafone, com 186 milhões de clientes.

A chinesa também ultrapassou a companhia britânica em valor de mercado, avaliadas em respectivamente 69 bilhões de euros e 64 bilhões. Outra diferença fundalmental é que a Vodafone opera em 27 países, enquanto que a China Mobile concentra-se basicamente no país-sede, mas a (mal-sucedida) aquisição da Millicom de Luxemburgo em Maio mostra o desejo de expansão internacional.

. Vodafone loses crown as world’s biggest mobile group (Telegraph.co.uk, em Inglês)

China + Venezuela

agosto 25, 2006

Cada vez mais a China avança na sua política de alianças com países que tenham vasto estoque de recursos naturais. Na América do Sul, os parceiros preferenciais têm sido o Chile e agora a Venezuela. Pelo que se tem visto, o tipo de governo (e o governante em si) não tem sido problema.

Links

. China apóia Chávez na ONU (Valor Econômico)

. Hugo Chávez inicia visita à China de olho em acordos de energia (Valor Online)

100 maiores multinacionais do século 21 (41 chinesas e 12 brasileiras)

julho 19, 2006

29/06/2006 09:18 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Google já lucrando na China?

Okay, essa notícia já é bem velhinha, mas, é relevante e vale menção.

A Google anunciou que vendeu sua participação na Baidu. Um dos primeiros investidores, a empresa americana comprou antes do IPO por US$ 5 mi cerca de 2,6% das ações ordinárias classe A do mecanismo de busca chinês. Na época da venda, na semana passada, essa participação já valia US$ 60 mi.

Obviamente além de embolsar uma grana, a motivação desse deal é permitir aos americanos competirem com liberdade no mercado de busca chinês, onde está a anos-luz atrás da Baidu em market-share.

Google Sells Stake in Baidu.com (Yahoo, em inglês): http://biz.yahoo.com/ap/060622/google_baidu.html?.v=1

27/06/2006 20:32 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Google: (quase) U$ 10 milhões para contratar seu homem na China

Alguns meses atrás, aconteceu mais um capítulo da acirrada briga entre duas das principais empresas de tecnologia do mundo. A disputa, judicial, era entre Microsoft e Google. Terreno: China. Motivo: o executivo Kai-Fu Lee. Uma matéria recente da FastCompany conta um pouco da sua história.

Lee foi um dos grandes responsáveis pela consolidação da Microsoft na China. Construiu para a empresa americana uma forte rede de relacionamento e um dos principais laboratórios de pesquisas tecnológicas do mundo. Além disso, o executivo era também uma espécie de executivo-estrela. Autor de um best-seller de auto-ajuda profissional e requisitadíssimo palestrante, ele ajudou a fazer dos empregos na Microsoft os mais desejados entre os profissionais chineses e, principalmente, talentos de TI.

Para ter Lee na sua folha de pagamento, a Google mexeu fundo no caixa. São US$ 2,5 mi de signing bonus (uma espécie de prêmio de transferência), US$ 1,5 mi depois de um ano e mais de US$ 5 mi em ações. Além de mirar no mercado local, a Google quer de Lee uma de suas principais habilidades, montar equipe. Os profissionais chineses atuarão não só na companhia na China, mas, principalmente, em mercados internacionais.

Talent Magnet (revista FastCompany, em inglês): http://www.fastcompany.com/magazine/106/talent-magnet.html

Perfil de Kai-Fu Lee (site corporativo Google, em inglês): http://www.google.com/intl/en/corporate/execs.html#kaifu

Site pessoal Kai-Fu Lee (em chinês): www.kaifulee.com

21/06/2006 10:29 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Top 100 multinacionais do século 21 (41 chinesas e 12 brasileiras) Parte III

Link para os websites de algumas das empresas chinesas mencionadas no estudo da Boston Consulting Group (BCG) que têm presença no Brasil.

Gree: www.gree.com.br
Huawei: www.huawei.com.br
Lenovo: www.lenovo.com/br/pt/
SVA: www.sva.com.br
ZTE: www.ztebrasil.com.br

21/06/2006 10:14 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Um rápido perfil deste que vos escreve

Nome: IN Hsieh

Pessoal: descendente de chineses nascido em Curitiba em 1975.

Profissional: atuamente sócio em uma empresa de consultoria e desenvolvimento de negócios. Passagem por empresas como InvestNews/Gazeta Mercantil, iBest/AgênciaClick, Submarino.com, Accenture, GTech/Monitor e assessoria a empresas chinesas no Brasil e vice-versa.

Acadêmico: formado em Administração de Empresas pela FGV e especialização em Desenvolvimento de Negócios e Empreendedorismo pela mesma.

Mentor de carreira de jovens universitários e recém-formados da comunidade chinesa no Brasil.

21/06/2006 08:35 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

China na África

O Valor Econômico publicou hoje uma boa matéria sobre o avanço da influência chinesa no continente Africano. O país asiático está tomando a posição do Brasil de principal parceiro de Angola, por exemplo.

Os principais interesses da China estão em recursos naturais, especialmente petróleo. Em troca de garantias de fornecimento e sem contrapartidas políticas, os chineses oferecem investimentos e linhas de crédito.

Outro ponto fundamental nessa ofensiva mas não mencionado pela matéria são os ganhos geopolíticos. A China também está de olho nos votos em organismos internacionais desses países africanos. Pelo apoio político, eles recebem recursos aos quais dificilmente teriam acesso.

China faz este ano sua maior ofensiva na África (Valor Econômico): http://www.valoronline.com.br/valoreconomico/285/primeirocaderno/Internacional/China+faz+este+ano+a+sua+maior+ofensiva+econ%c3%b4mica+na+Africa,,,61,3748885.html

20/06/2006 24:57 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Mais futebol

ArquivoChina em clima de Copa.

Sempre digo que chineses não jogam bem futebol (a maioria, eu inclusive, mas, nem todos) simplesmente porque não nasceram para isso… o DNA não foi programado. E não é que arranjaram uma justificativa para sair por cima? Uma professora do Institute of Sociology, Chinese Academy of Social Sciences diz que a razão é cultural (!!!)

Ela diz que os chineses, especialmente da etnia Han (92% da população), são pessoas elegantes e educadas que não praticam bravura descabida e preferem métodos mais suaves. E como o futebol é fisicamente intenso e até violento, não é adequado aos chineses.

Okay, agora entendi. Somos gentlemen e não gostamos desse esporte de bárbaros. A-han…rs.

Why Chinese People Are Not Good At Football (Virtual China, em inglês): http://www.virtual-china.org/2006/06/why_chinese_peo.html

20/06/2006 24:49 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Assuntos mais procurados na internet chinesa

Via Virtual China (www.virtual-china.org)

A Baidu, principal serviço de busca online da China, tem seu correspondente ao Google Zeitgeist, ferramenta que aponta os assuntos mais buscados do período. O interessante é que existem rankings por categorias, como Top10 belezas femininas, Top10 programas de televisão, Top10 jogos online, Top10 empresas de capital aberto, entre outros.

中文搜索风云榜 (em chinês): http://top.baidu.com/

20/06/2006 24:39 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Males da política do filho único Parte II

Correções recebidas do leitor Eduardo Lee.

. O governo chinês já proibe exames para detectar sexo.

. Desequilíbrio de sexos nas grandes cidades devem-se à ida de mulheres aos grandes centros urbanos. É comum mais mulheres do que homens.

Obrigado pelo alerta!

20/06/2006 24:22 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Copa do Mundo na China

Alguns momentos da Copa na China:

1. Brasileiros acompanhando jogo da seleção em Beijing. (Blog do Gilberto Scofield, correspondente em Beijing do jornal O Globo): http://oglobo.globo.com/online/blogs/gilberto/post.asp?cod_post=11344

2. Funcionário de empresa de TI em Beijing pediu demissão para voltar para casa dos pais em outra província para conseguir acompanhar a Copa full-time

Game fan sees footbal more important than jog (China Daily, em inglês): http://www.chinadaily.com.cn/china/2006-06/15/content_617304.htm

3. Blogueiro chinês alcança 10 milhões de visitas na última sexta em seu site.

Chinese World Cup blogger racks up hits (News.com, em inglês): http://news.com.com/Chinese+World+Cup+blogger+racks+up+hits/2100-1026_3-6084613.html

Blog do Don Lu (em chinês simplificado): http://blog.sina.com.cn/m/donglu

17/06/2006 24:53 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Males da política do filho único

O controle de natalidade na China através da política do filho único já está causando alguns problemas sociais:

. filhos mimados, apelidados de pequenos imperadores
. famílias cada vez menores e com poucos parentes próximos (como uma pessoa não tem irmãos, seu filho não terá tios e nem primos)
. desproporção cada vez maior entre o tamanho da população masculina e feminina (pais “selecionam” dando preferência a filhos homens, já que será o provedor, sustentará os pais quando estiverem velhos e é quem dará continuidade à família – o governo chinês chega a cogitar a proibição de exames que indiquem o sexo o bebê antes de nascer)

No campo econômico, a consequência é a aceleração de um problema que países mais ricos já enfrentam, o desequilíbrio entre o número de jovens e de velhos. Chegará um momento em que o país terá muito mais idosos (e em uma volume brutal) sendo sustentados por uma quantidade cada vez menor de pessoas em fase produtiva.

Se por um lado a política permitiu segurar o crescimento explosivo da população, por outro trará problemas que o governo chinês já se apressa em resolver.

15/06/2006 10:54 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Dinastias chinesas

Tabela com a relação completa das dinastias que reinaram no território atual da China e regiões/países adjacentes.

Fonte (em inglês): www.zhongwen.com/ (BC = Antes de Cristo; Republic of China = Taiwan; People’s Republic of China = China Continental)

15/06/2006 10:05 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Top 100 multinacionais do século 21 (41 chinesas e 12 brasileiras) Parte II

Relação completa das companhias do estudo New Global Challengers da Boston Consulting Group. As chinesas com asterisco têm presença direta ou indireta conhecida no Brasil.

BRASIL
Braskem – petrochemicals
Companhia Vale do Rio Doce – mining
Coteminas – textiles
Embraco – engineered products
Embraer – aerospace
Gerdau Steel – steel
Natura – cosmetics
Perdigão – food and beverages
Petrobras – fossil fuels
Sadia – food and beverages
WEG – engineered products
Votorantim Group – process industries

CHINA
Aluminum Corporation of China (Chalco) – nonferrous metals
BOE Hudis Technology Company – computers and IT componentes
BYD Company – consumer electronics
China Aviation Corporation – aerospace
China FAW Group Corporation – automotive equipment
China HuaNeng Group – fossil fuels
China International Marine Containers Group Company (CIMC) – shipping
China Minmetals Corporation – nonferrous metals
China Mobile Communications Corporation – telecommunications services
China National Heavy Duty Truck Group Corporation (CNHTC) – automotive equipment
China Netcom Group Corporation (CNC) – telecommunications services
China Petroleum & Chemical Corporation (Sinopec) – fossil fuels
China Shipping Group – shipping
Chunlan Group Corporation – home appliances
CNOOC – fossil fuels
COSCO Group – shipping
Dongfeng Motor Company – automotive equipment
Erdos Group – textiles
Founder Group – computers and IT components
Galanz Group Company – home appliances
Gree Electric Appliances – home appliances*
Haier Company – home appliances*
Hisense – consumer electronics*
Huawei Technologies Company – telecommunication equipment*
Johnson Electric – engineered products
Konka Group Company – consumer electronics
Lenovo Group – Computers and IT components*
Li & Fung Group – textiles
Midea Holding Company – home appliances
Nanjing Automobile Groups Corporation (NAC) – automotive equipment
Pearl River Piano Group – musical instruments
PetroChina Company – fossil fuels
Shanghais Automotive Industry Corporation Group (SAIC) – automotive equipment
Shanghai Baosteel Group Corporation – steel*
Shougang Group – steel
Sinochem Corporation – chemicals
Skyworth Multimedia Internacional Company – consumer electronics
SVA Group Company – consumer electronics*
TCL Corporation – consumer electronics*
Techtronic Industries Company – engineered products
Tsingtao Brewery – food and beverages
UTStarcom – telecommunications equipment
Wanxiang Group Corporation – automotive equipment
ZTE Corporation – telecommunications equipment*

Link New Global Challengers da BCG (PDF, em inglês) www.bcg.com/publications/files/New_Global_Challengers_May06.pdf

[ 1 comentário aprovado]

15/06/2006 09:12 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

China vs. França: abrindo empresas

O empresário europeu, Sebastien Breteau, aponta em seu blog algumas diferenças no processo de abertura de empresa na China e na França. A impressão inicial é que o processo mais burocrático e caro seria no país asiático, porém, a resposta é inversa. Leva-se 10 meses de burocraria na França, enquanto que na China, especificamente Shenzhen, são necessárias 3 semanas. Em termos de custo, um escritório de 250 m2 custa €120,000 no primeiro €12,000 por 350 m2 no segundo.

Sebastien Breteau é CEO da AsiaInspector, uma empresa que presta serviços de controle de qualidade para empresas estrangeiras que produzam na China, e o endereço do seu blog Chief Asia Inspector é (em inglês): www.chiefasiainspector.com/

14/06/2006 16:46 – publicado por IN Hsieh (inhsieh@gmail.com)

Top 100 multinacionais do século 21 (41 chinesas e 12 brasileiras)

A consultoria Boston Consulting Group publicou o estudo New Global Challengers que aponta 100 empresas de países emergentes com potencial de se tornarem importantes multinacionais do século 21. Da relação, a China lidera com 44 empresas, com Índia em segundo (21) e Brasil em terceiro (12).

Entre as empresas brasileiras estão Embraer, Embraco, Petrobrás, Sadia e Perdigão. Das chinesas, estão Lenovo, Galanz, Hisense e Haier, entre outras. Lista completa aqui em breve.

Link Emerging Today, Global Tomorrow (BusinessWeek, em inglês): http://www.businessweek.com/globalbiz/content/may2006/gb20060530_856726.htm?chan=globalbiz_asia_economics+%2B+policy


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 59 outros seguidores